Jeep Compass Longitude: Elegância e Potência em um SUV

Anúncio

Jeep Compass Longitude: Considerado o melhor da categoria, mesmo após sete anos de lançamento, realizamos um teste de 2.200 km para avaliar seus atributos.

Durante a avaliação, analisamos a performance, conforto, tecnologia e design do Compass, bem como seu desempenho em diferentes terrenos e situações.

O SUV médio da Jeep se destaca por sua robustez e capacidade de enfrentar terrenos desafiadores, mantendo-se relevante ao longo dos anos.

Em termos de tecnologia, o Compass oferece uma interface intuitiva e recursos modernos, proporcionando uma experiência conectada.

Anúncio

O design do Compass é marcante e imponente, com materiais de qualidade que transmitem durabilidade e sofisticação.

Após o teste, concluímos que o Jeep Compass Longitude continua sendo uma opção atraente no segmento, mantendo seus atributos relevantes mesmo diante da renovação da categoria.

Para quem procura um carro usado seminovo, o Jeep Compass é uma opção a ser considerada, dada sua reputação consolidada no mercado.

História e Versões do Jeep Compass Longitude

O Jeep Compass Longitude teve uma presença discreta no Brasil em sua primeira geração, mas a história começou a mudar com o lançamento da segunda geração em 2016.

Agora fabricado localmente, o Compass apresenta um design mais trabalhado e opções de motor flex, diesel e híbrido. É a única opção no mercado com motor turbodiesel e tração nas quatro rodas.

Em termos de vendas, o Compass lidera a categoria, com cerca de 45 mil unidades vendidas em 2022, superando seus concorrentes, como o Corolla Cross, Taos e Tiggo 8/Tiggo 7.

Anúncio

O sucesso do Compass se deve à variedade de versões e motores oferecidos, além da qualidade e reputação da marca Jeep, que conquistou a confiança dos consumidores ao longo dos anos.

O Jeep Compass é um dos veículos mais desejados pelos compradores de SUV médio no Brasil, consolidando sua posição como líder de mercado.

Mecânica do Jeep Compass Longitude

O Jeep Compass se destaca no mercado brasileiro por incorporar componentes mecânicos e de motorização de sucesso de outros modelos da marca, como o Renegade e a Toro.

O veículo utiliza a plataforma Small Wide 4×4, compartilhada com outros modelos, como o Renegade e a Toro, e também utilizada por outras marcas como Alfa Romeo e Tiggo.

Com 4,40 metros de comprimento, o Compass apresenta um bom tamanho para suas propostas. Possui suspensão McPherson na dianteira e multilink na traseira, além de freios a disco nas quatro rodas.

O destaque do Compass é o motor GSE Fire T270, com tecnologia MultiAir III, que proporciona economia de combustível e potência. Com até 180 cavalos de potência, o motor é moderno, feito em alumínio e possui injeção direta.

Em relação ao acabamento, o Compass apresenta detalhes interessantes, como proteção de espuma na vareta de óleo e manta acústica e térmica. No entanto, o sistema de iluminação recebeu críticas, especialmente os faróis, que não oferecem uma iluminação adequada.

Em resumo, o Jeep Compass se destaca por sua mecânica testada e aprovada, compartilhando componentes com outros modelos de sucesso da marca. Sua plataforma, tamanho e motorização oferecem bom desempenho e eficiência, mas o sistema de iluminação, especialmente os faróis, deixam a desejar em relação à concorrência.

Interior e Equipamentos

Interior e Equipamentos Jeep Compass Longitude

O interior do carro apresenta um acabamento simples, com revestimento acolchoado no painel e nas portas, volante revestido em couro e bancos com revestimento em couro de qualidade inferior. 

Alguns detalhes denotam a origem simples do veículo no Brasil. O exterior do SUV compacto revela um acabamento em plástico que transmite uma sensação de simplicidade, o que decepciona considerando sua faixa de preço. 

Anúncio

Os comandos da central multimídia e dos volantes podem ser imprecisos e pesados, e a chave de seta é problemática. O painel de instrumentos é melhor do que nas versões topo de linha, com indicadores analógicos, tela digital com diversas informações e boa usabilidade. 

A central multimídia possui uma tela de 10 polegadas com navegação nativa e espelhamento sem fio para Android Auto e Apple CarPlay. Os comandos físicos do ar-condicionado são espelhados na tela. 

O interior oferece porta-copos, nicho para chave, apoio de braço regulável e um pequeno baú para armazenamento. Os bancos são confortáveis, com bom apoio lombar e apoios laterais, mas o encosto de cabeça pode empurrar para frente. 

O volante possui regulagem telescópica, porém está deslocado em relação ao banco, o que pode ser desconfortável. Os pedais estão bem posicionados, com bom apoio para o pé esquerdo. No geral, o carro oferece boa ergonomia, apesar de alguns pontos de simplicidade e deslizes no projeto.

Espaço Interno e Segurança

No quesito espaço interno, o Jeep Compass oferece um bom espaço para as pernas, mas o assento do banco pode ser desconfortável em viagens mais longas. Há um bom apoio de braço e saídas de ar individuais para os passageiros traseiros, além de tomadas USB e 12 volts. O espaço para a cabeça e lateral é adequado, e o carro conta com alças de segurança nos quatro lados.

Quanto à segurança, o Compass possui um pacote sólido, incluindo seis airbags, apoios de cabeça e cintos de segurança para todos os ocupantes, gancho isofix para cadeirinhas e controle de tração e estabilidade. No entanto, ainda não foi avaliado pelo etnam Cap em termos de comportamento estrutural.

Em relação aos opcionais, o Compass oferece um teto solar panorâmico, acionamento elétrico e cortina que veda completamente a entrada de luz solar. Há também um pacote Premium, com sensores de estacionamento dianteiros e laterais, sistema automático de estacionamento, carregador sem fio e sistema de som Premium Beats.

Após avaliar o espaço interno e a segurança do Jeep Compass, podemos concluir que, apesar do desconforto do assento do banco, o carro oferece um bom ambiente para os passageiros traseiros. Quanto à segurança, possui um pacote completo, embora não tenha sido avaliado pelo etnam Cap. Os opcionais, como o teto solar e o pacote Premium, agregam valor ao veículo.

Porta Malas

No que diz respeito ao porta-malas, o Jeep Compass apresenta uma capacidade de 410 litros, que é menor em comparação a outros SUVs médios. A capacidade de carga também é limitada, com apenas 400 quilos. O acabamento do porta-malas é bom, com revestimento em plástico nas laterais e na tampa. O piso é ajustável em dois níveis, permitindo o armazenamento de rodas sobressalentes. Além disso, há ferramentas e um pequeno espaço para combustível de emergência. Apesar de ser um volume um pouco abaixo do esperado, o tanque de combustível tem capacidade de 60 litros.

No entanto, é importante mencionar que o consumo de combustível do Compass pode reduzir a autonomia do veículo em certos casos, pois ele tende a ser um pouco mais gastador.

Anúncio

Em resumo, embora o porta-malas do Jeep Compass seja menor em comparação a outros SUVs médios, o acabamento é bom e há opções de ajuste para melhor aproveitamento do espaço. A capacidade de carga é limitada e o consumo de combustível pode influenciar a autonomia.

Dirigibilidade

A dirigibilidade do Compass é um de seus pontos fortes. Com um acelerador bem dosado e fácil de usar, o carro oferece uma condução tranquila, especialmente em ambientes urbanos. Além disso, o modo esporte disponível no console central permite uma resposta mais ágil do acelerador, tornando a experiência de direção ainda mais envolvente.

Desempenho:

O desempenho do Compass é notável, principalmente em situações específicas. O freio, assim como o acelerador, é bem dosado, proporcionando frenagens seguras e eficientes. O modo esporte não aumenta necessariamente o desempenho do veículo, mas torna as respostas um pouco mais ágeis.

Transmissão e câmbio:

A transmissão do Compass é suave e eficiente. No modo drive, as trocas de marcha são suaves, enquanto no modo manual, as trocas são mais sequinhas. No entanto, alguns usuários podem notar uma sensação de patinação durante as trocas de marcha, especialmente em situações de aceleração rápida.

Suspensão:

A suspensão do Compass é firme, porém confortável. O carro absorve bem as irregularidades do terreno, sem transmitir desconforto aos ocupantes. Mesmo em estradas com buracos, a suspensão mantém a estabilidade e o conforto, sem atingir o fim de curso.

Motor e desempenho:

O motor do Compass oferece bom desempenho, mesmo sendo um veículo pesado. A turbina mostra sua potência a partir dos 1.800 giros, proporcionando acelerações fortes e retomadas ágeis. Mesmo em subidas e com o carro cheio, o motor de 180 cavalos não deixa a desejar, permitindo uma condução rápida e segura.

Consumo de combustível do Jeep Compass Longitude

Em condições de trânsito mais leve, como no mês de janeiro, o carro apresentou um consumo médio de 9 a 9,5 km/l com álcool e de 9,5 a 10 km/l com gasolina, ao rodar entre 50 e 60 km/h em avenidas de São Paulo.

Na estrada, com velocidades de 110 a 115 km/h, o veículo, com dois passageiros e ar condicionado ligado, obteve uma média de consumo de 9,5 a 10 km/l com álcool e 12 a 12,5 km/l com gasolina.

Em condições semelhantes de trânsito leve na cidade, o carro alcançou uma média de 12 a 12,5 km/l, enquanto na estrada, com quatro passageiros e ar condicionado ligado, obteve uma média de 13 km/l.

Apesar de ser considerado um carro pesado, com um motor pequeno, o consumo do veículo não é tão eficiente quanto o esperado. Comparado a outros carros da mesma categoria, como o Peugeot 3008, o carro em questão apresenta um consumo mais alto. O Peugeot 3008, com peso e porte semelhantes e um motor de maior deslocamento (1.6), alcançou uma média de 17 km/l em velocidades de estrada, mesmo com o ar condicionado ligado.

Levando em consideração os números oficiais do Inmetro, este carro é considerado um dos mais consumidores de combustível em sua categoria. Embora seja compreensível que um carro pesado tenha uma média inferior, ainda fica a sensação de que o consumo poderia ser melhor. Comparado a outros modelos semelhantes, a diferença no consumo de combustível é significativa, o que indica uma possível área de melhoria para o carro em questão.

Pontos Positivos e Negativos do Jeep Compass Longitude

O desempenho do carro é um destaque, mesmo sendo um SUV médio com peso de 1.600 kg. O motor GSE turbo proporciona um excelente desempenho, tornando o Compass uma ótima opção para quem busca um veículo potente.

A suspensão do Compass também recebe elogios, seja em termos de conforto de rodagem ou comportamento dinâmico. O carro apresenta um acerto de suspensão que oferece uma condução firme, sem incomodar, e uma ótima capacidade de fazer curvas.

Entre os pontos negativos, o consumo de combustível é um fator conhecido. O motor Firefly turbo GSE não é conhecido por ser econômico, e o peso elevado do carro torna a situação ainda mais desafiadora. Comparado a seus concorrentes diretos, como o 3008 e o Corolla, o Compass tem um consumo desvantajoso.

Outro ponto negativo é a qualidade dos faróis. Embora apresente a tecnologia LED, o conjunto de faróis deixa a desejar, com um facho curto e estreito, resultando em uma iluminação insatisfatória. Esse aspecto é incompatível com a categoria e o preço do carro, especialmente considerando o posicionamento quase Premium que é atribuído ao Compass.

Após avaliar os pontos positivos e negativos, o Jeep Compass se destaca pelo desempenho e pela suspensão bem ajustada. No entanto, o consumo de combustível e a qualidade dos faróis são aspectos que precisam ser considerados antes de adquirir o veículo. Se você busca potência e uma condução confortável, mas está disposto a lidar com um consumo relativamente alto e faróis menos eficientes, o Compass pode ser uma opção viável para você.

Conclusão

O Jeep Compass, equipado com os pacotes opcionais e pintura metálica, tem um preço elevado de 197 mil reais no Brasil. Embora seja compreensível que os carros não sejam baratos atualmente, o Compass deixa a impressão de ser um veículo mais simples do que deveria, especialmente em comparação com os modelos compactos topo de linha que oferecem mais espaço, porta-malas, versatilidade e, às vezes, até mais equipamentos, por um valor 20 a 30 mil reais menor.

Nas versões Flex, o Compass pode não ser tão vantajoso em termos de custo-benefício. No entanto, se a preferência é por um SUV médio com motor turbo diesel, a situação pode mudar um pouco. No entanto, isso pode ser indicativo de uma categoria que enfrenta uma certa estagnação e decadência, onde o Compass e seus concorrentes deixam a impressão de serem carros simples, o Corolla Cross é ainda pior nesse aspecto, o Peugeot 3008 é bom, mas caro e não adaptado ao nosso piso, enquanto outros modelos na concorrência são apenas figurativos.

A conclusão não se limita apenas ao Compass, mas também se estende à categoria dos SUVs médios como um todo. Será que vale a pena pagar tanto a mais por um carro que, muitas vezes, será apenas maior? Será que não seria mais vantajoso economizar e escolher um SUV compacto mais equipado, com melhor desempenho, consumo e praticidade para rodar em grandes cidades? A impressão é de que a categoria dos SUVs médios está perdendo o apelo, mas é importante ressaltar que cada caso é único e que, se alguém está determinado a ter um SUV médio e não se importa com os aspectos


Descubra mais sobre SUV Car

Subscribe to get the latest posts sent to your email.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *